De acordo com os dados oficiais do regulador energético espanhol, o CORES, citados pela agência de informação financeira Bloomberg, as importações de petróleo de Angola duplicaram em outubro, face ao período homólogo de 2022, para 548 mil toneladas, com o Brasil a manter-se como o principal fornecedor de Espanha pelo quarto mês consecutivo, superando os Estados Unidos da América.

Em outubro, depois do Brasil, os maiores fornecedores de petróleo a Espanha foram os Estados Unidos, Angola e Nigéria, com o total de importações de crude a aumentar 11,3% para 5,3 milhões de toneladas.

A Bloomberg nota que a apetência pelo petróleo africano tem aumentado desde o ano passado, no seguimento da invasão da Ucrânia pela Rússia e das consequentes sanções impostas pela União Europeia à Rússia.

O CORES é uma empresa pública não lucrativa que opera sob tutela do Ministério da Transição Ecológica e do Desafio Demográfico, de acordo com a informação disponível no site.

MBA // ANP

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.