O ministério fez o pedido como precaução face às preocupações crescentes com uma nova variante do coronavírus, mas quem já fez reservas não será afetado, salientou a NHK.

Esta medida ocorre quando o Japão confirmou um segundo caso da nova variante do coronavírus, ómicron, num passageiro vindo do Peru.

No dia anterior, o país tinha relatado o seu primeiro caso da nova variante, num diplomata namibiano.

O Japão começou hoje a aplicar vacinas de reforço contra o coronavírus aos profissionais de saúde e prevê em janeiro começar o reforço da vacinação nos cidadãos mais idosos.

Atualmente o Japão tem cerca de 77% da população com vacinação completa.

Na terça-feira, o Japão proibiu todos os visitantes vindos do estrangeiro até ao final do ano como uma precaução de emergência contra a nova variante.?????

O Governo também exige que os japoneses que cheguem ao país fiquem em quarentena durante 14 dias.

A covid-19 provocou pelo menos 5.206.370 mortes em todo o mundo, entre mais de 261,49 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países, nomeadamente uma nova variante, a Ómicron, recentemente detetada na África do Sul.

 

RCS // ZO

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.