Os resultados definitivos da sessão indicam que o índice seletivo Dow Jones Industrual Avergage progrediu 2,66%, o tecnológico Nasdaq avançou 2,27% e o alargado S&P500 valorizou 2,59%.

"Não houve notícias positivas para sustentar esta recuperação, apenas a ausência de más notícias", observou Andy Kapyrin, da Regent Atlantic. "Foi o suficiente para deixar os investidores recuperarem o seu conforto".

Estes três índices emblemáticos de Wall Street tinham todos terminado no mínimo do ano na sexta-feira.

Para Adam Sarhan, da 50 Park Investments, "todos os que quiseram vender na semana passada, venderam", o que levou hoje os investidores a que tinham apostado na baixa a cobrirem-se, reposicionando-se com compras.

A estes investidores especulativos juntaram-se os interessados pelos valores subvalorizados, que se lançaram na corrida aos bons negócios.

"E, para acabar, também se juntaram os investidores sensíveis aos movimentos amplos", acrescentou Sarhan.

Uma vez não é costume, foram os conglomerados da indústria e dos valores ditos defensivos, que foram os grandes ganhadores da sessão, com a Honeywell a progredir 3,64%, a Boeing 4,10% e a Dow 3,07%.

Para Sarhan, a subida de hoje não anuncia uma tendência em um mercado que continua globalmente orientado no sentido da baixa. "Os movimentos mais fortes ocorrem em 'bear market'" (mercado baixista), destacou este gestor de investimentos.

RN // RBF

Lusa/fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.