Esta é uma das conclusões do relatório da Associação Portugal Fintech, que mostra que as 'fintech' "têm mais acessibilidade a investidores e que Portugal está a tornar-se um país de eleição para expansão internacional de muitas destas empresas de inovação do setor financeiro".

No global, o 'top' de 'startups fintech' no mercado português "angariou mais de 437 milhões de euros em investimento, sendo 'cibersegurança e tecnologia de regulamentação', 'blockchain e criptomoeda' e 'seguros' os verticais com maior financiamento", refere o relatório.

O Portugal Fintech Report distingue todos os anos as 30 'fintech' portuguesas que se destacaram no panorama português e internacional, sendo que na quinta edição do relatório, o 'top 30' "é denominado pelos verticais 'pagamentos e transferências', 'seguros' e 'crédito' e 30% destas empresas foram estabelecidas" em 2019, salienta a entidade.

Este ano, e da mesma forma que no ano passado, a Portugal Fintech destaca seis tecnológicas do setor financeiros emergentes e 14 internacionais com operações em Portugal.

"O ecossistema 'fintech' português tem hoje um elevado grau de maturidade, que o coloca ao nível de outros 'hubs' mundiais", afirma João Freire de Andrade, fundador da Portugal Fintech, citado em comunicado.

"Por um lado, o 'report' mostra como Portugal atrai novas 'startups' e empreendedores em diferentes verticais" e, por outro, "a própria maturidade das instituições maduras, mais interessadas e a trabalhar com 'startups fintech', mostrou como 2021 foi um ano de viragem na cooperação entre estes dois universos", destaca o mesmo responsável.

O relatório conclui que "há uma maior abertura de 'players' mais maduros para a inovação, associando-se estes a 'fintechs' por forma a acelerarem os seus processos de digitalização".

Disso são exemplos os resultados da "cooperação entre 'fintechs' e instituições financeiras como é o caso do programa Fintech 365, a parceria entre a Unicre com a hAPI ou da ERA com a Alfredo", lê-se no comunicado.

Além de dar dados "relevantes sobre talento, capital e investimento, e regulamentação no setor, o relatório lançado esta manhã inclui ainda entrevistas sobre o ecossistema da inovação financeira em Portugal com personalidades relevantes, como Hélder Rosalino, administrador do Banco de Portugal, José Miguel Almeida, administrador na Comissão do Mercado de Valores Mobiliários ou Manuel Caldeira Cabral, membro do board da Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões", refere o documento.

Entre os diferentes parcerios que apoiam este relatório está a Visa, a Morais Leitão e a Accenture.

ALU // JNM

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.