Aquela entidade publica os níveis de risco epidemiológico nos últimos sete dias e, num mapa anexo ao boletim de hoje, identifica os dois concelhos da Terceira e o de Ponta Delgada como estando em situação de "alto risco" de transmissão do novo coronavírus.

Naquele mapa, também disponível na página da Internet do Governo Regional dedicada à covid-19, aqueles concelhos já aparecem com a cor correspondente a "alto risco", indicando-se que este nível entra em vigor no sábado.

A ilha Terceira estava há vários meses em muito baixo risco de transmissão do SARS-CoV-2.

Na ilha de São Miguel está em vigor o nível de "alto risco" para a Lagoa e Ribeira Grande, em São Miguel, até às 23:59 locais de sexta-feira.

A partir das 00:00 locais (01:00 em Lisboa) de sábado o concelho da Lagoa mantém o nível de "alto risco", a Ribeira Grande passa para "médio alto risco" e o de Ponta Delgada, que estava em "médio alto risco" passa agora para "alto risco".

Nordeste e Povoação mantêm "muito baixo risco" e Vila Franca do Campo passa de "baixo" para "médio alto risco".

Aos restantes concelhos do arquipélago aplica-se o "muito baixo risco", resultante da situação epidemiológica atual, nomeadamente pela não verificação de transmissão comunitária, segundo informa hoje o boletim diário da Autoridade de Saúde Regional.

A escala de risco utilizada pela Região Autónoma dos Açores tem cinco níveis: muito baixo, baixo, médio, médio alto e alto.

A avaliação do nível de risco nos Açores tem por base um modelo alemão, de semáforos, e é calculado em função do número de novos casos de covid-19 por 100 mil habitantes num período de sete dias.

O arquipélago conta presentemente com 444 casos positivos ativos, sendo 289 em São Miguel, 119 na Terceira, 11 no Pico, nove em São Jorge, oito no Faial, sete nas Flores e um na Graciosa.

Estão ativas no arquipélago nove cadeias de transmissão local primária, sendo seis na Terceira, uma em São Jorge, uma no Faial e uma São Miguel/Flores.

O presidente do Governo Regional dos Açores defendeu hoje a manutenção da matriz de risco de infeção pelo novo coronavírus em vigor nos Açores, mas admitiu que "as medidas em cada nível podem ser reavaliadas".

"As medidas em cada nível podem agora ser reavaliadas, tendo em conta também este processo de vacinação, na medida em que nos dá uma outra tranquilidade quanto às consequências de saúde pública e de saúde individual, em cada um dos vacinados", adiantou o governante.

José Manuel Bolieiro falava no Palácio de Santana, em Ponta Delgada, depois de receber em audiência o presidente do IPMA, Miguel Miranda, e o delegado regional do instituto, Carlos Ramalho.

APE (ILYD) // ACG

Lusa/fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.