A droga estava escondida num fundo falso da mala de porão transportada pelo passageiro, tendo sido detetada através de exame 'Raio-X' e revisão da bagagem do passageiro, segundo indica a informação disponibilizada pela Autoridade Tributária e Aduaneira (AT).

Esta apreensão de 6,5 quilos de cocaína agora realizada soma-se às apreensões efetuadas pela Alfandega do Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, em 16 e 28 de setembro e em 08 de outubro, num total de mais de 18 quilos deste estupefaciente.

Em todos estes casos a droga estava escondida num fundo falso da mala do porão do 'correio' de droga, adianta a mesma informação, que acrescenta que o valor dos estupefacientes apreendidos nestas quatro operações poderá exceder um milhão de euros.

O passageiro detido e o produto apreendido pela AT foram entregues à Polícia Judiciária, a autoridade competente para a investigação criminal do tráfico de estupefacientes.

A AT lembra que uma das suas principais responsabilidades é o controlo de mercadorias que, através de Portugal, entram na União Europeia, assegurando não apenas a cobrança dos impostos e dos direitos aduaneiros devidos, mas também a proteção e segurança das pessoas, nomeadamente através do combate ao tráfico de mercadorias ilícitas.

LT //RBF

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.