O ataque foi levado a cabo por alegados 'jihadistas', avança a agência de notícias espanhola Efe, com base em fontes locais, e aconteceu na cidade de Songho.

O autocarro atacado viajava na estrada que liga as cidades de Bandiagara e Sevaré.

As mesmas fontes adiantaram que os alegados 'jihadistas' assassinaram primeiro o motorista do veículo, antes de incendiar o autocarro e matar as pessoas que estavam lá dentro, incluindo mulheres com bebés, jovens grávidas e idosos.

Várias fontes locais citadas pela Efe descreveram o ataque como "bárbaro e cruel", mas, até agora, não foi feita qualquer comunicação oficial do Governo de transição.

O Mali vive uma situação complexa de insegurança e instabilidade política, com a presença de grupos 'jihadistas' no território, que estão a intensificar os ataques contra a população civil, o exército do Mali e as forças estrangeiras e das Nações Unidas.

O país foi alvo de dois golpes de Estado em menos de um ano, após os quais teve início um processo de transição que ainda não foi concluído, aguardando-se a realização de uma eleição geral que ainda não foi agendada.

PMC // JNM

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.