Todas as notícias em primeira mão
Todas as notícias em primeira mão
Todas as notícias em primeira mão
com o apoio MEO
Fibra à máxima velocidade desde €29,99/mês aqui
  • A 6ª vaga
    Esta explosão coincide com a dispensa total do uso de máscara, mas a realização de queimas das fitas ou de comemorações alusivas à conquista de títulos desportivos, podem ter contribuído para agravar o problema, sobretudo no norte o País
  • Meritocracia: venenosa ou curativa?
    Um destes domingos o Público publicava numa mesma edição, com poucas páginas de  intervalo, duas interessantes entrevistas. Numa o filósofo Michael Sandel fazia a crítica da meritocracia ou do que chama a “tirania do mérito”. A sua ideia é que a defesa do mérito tem criado um fosso cada vez maior en
  • Política com realismo
    O Brasil conseguiu entrar no clube dos dez maiores produtores de maçã do mundo. E até já exporta suco da fruta. O setor já movimenta mais de um mil milhões de euros por ano e a produção chega ao Nordeste, com perspetivas positivas no Ceará e na Bahia, em terras altas.
  • Não somos nós, são os nossos direitos!
    Alguém que diz que uma mulher violada não deve ter o direito a abortar devido a esses casos (sabendo-se que mais de uma mulher é violada por dia atualmente) serem muito raros! Alguém com este pensamento claramente retrógrado, negando às mulheres os seus direitos fundamentais, com uma forma de pensar
  • Obrigatório, permitido, proibido
    Creio que, nos dias que correm, se poderá acrescentar que, em regra, nos regimes democráticos, tudo o que não é proibido é permitido. Já em regimes autoritários, dir-se-á que tudo o que não é permitido é proibido, sendo que, em casos extremos de totalitarismo, tudo o que não é proibido é mesmo obrig
  • Sopa de letras e escaldões
    O fim da obrigatoriedade da máscara na maioria dos espaços foi a maior lufada de ar fresco, não só literalmente. Foi para muitos sentido como uma despedida oficial deste contexto pandémico, a lembrar o último pôr do sol nas despedidas do verão.
  • Um tigre de papel
    Têm medo de falar, para não cometerem mais erros. O Exército russo, que eles idealizavam como uma força imbatível, revelou-se um tigre de papel. Vladimir Putin, que eles julgavam um génio militar, revelou-se um ser humano frágil e capaz de erros básicos. Que mais surpresas a realidade lhes reservará
  • O futuro do PPD-PSD só pode ser melhor
    Luís Montenegro e Jorge Moreira da Silva têm os desafios de unir o Partido, de fazer oposição, de se aproximar da sociedade civil, mas também de preparar o partido para ganhar eleições – não nos podemos esquecer que o PPD-PSD tem uma vocação natural de poder.
  • Já visitou o SIL?
    A razão mais importante e a que pode levar mais pessoas a decidir visitar este evento é a possibilidade de serem assessoradas por profissionais do setor que têm produto, conhecem o mercado e têm a capacidade de ouvir, entender, perceber e, por isso, ajudar a encontrar a melhor solução para cada pess
  • Metadados
    Vêm agora alegar alguns dos seus opositores, que cibercriminosos têm mais fácil acesso a dados digitalmente guardados, do que as autoridades públicas.
  • Vontade de abraçar o Sol
    Eu sei que o sangue não mente e que tu, na tua perfeita inocência, olharás em redor de perguntar-te-ás que fazes, menina tão bonita na fronteira da perfeição, rodeada de monstros feios como uma noite de tormentos?
  • O (tão esperado) regresso do Gigi
    É a forma como se respira vida, são as pessoas que transmitem uma sensação familiar, a comida maravilhosa que nos faz querer comer sempre um pouco mais mesmo estando já completamente cheios e logicamente o Gigi, que com a energia que o caracteriza nos embala para um tipo de experiência pouco comum.
  • A endogamia do poder
    É particularmente chocante a facilidade com que as afirmações e as políticas sustentadas pelo poder passam sem o mínimo de escrutínio de base científica, ou são sustentadas pela comunicação social sem qualquer espécie de análise crítica.
  • Roe v. Wade (II)
    O ponto de vista empregue para a análise da (des)criminalização do aborto resulta da natureza e estrutura da matriz constitucional empregue como parâmetro de controlo do acto legislativo.
  • O PSD e a varíola dos macacos
    Eu cá não sou nenhum Vasco Pulido Valente (que já agora Pinto Balsemão detestava) mas admito que, com a idade, vou estando cada vez melhor vacinado para os ímpetos reformistas do PSD que têm o mesmo efeito na mudança estrutural do país do que uma aspirina contra a varíola dos macacos

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa , as nossas notificações ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.