"A Frutalmente [...] está a plantar novas vinhas para produzir uva sem grainha nas regiões Oeste, Ribatejo e Alentejo. Até 2023 deverá mais do que triplicar a área de produção atualmente dedicada à uva sem grainha e atingir assim os 50 hectares", adiantou, em comunicado, a organização de produtores (OP), que detém a marca Dona Uva.

Para aumentar a oferta da Dona Uva, a Frutalmente, que produz cerca de três milhões de quilos de uva de mesa de oito variedades, estima investir dois milhões de euros.

"Queremos estar cada vez mais perto dos clientes e oferecer uvas de mesa de enorme qualidade e diversidade [...]. Este é mais um passo para continuarmos a crescer e a produzir a melhor fruta portuguesa", afirmou, citado em comunicado, o diretor executivo da Frutalmente, Mário Rodrigues.

Paralelamente, a organização vai plantar um total de 21 hectares de vinhas no Ribatejo até 2022, com um investimento estimado que ronda um milhão de euros.

Em causa, estão as variedades Victoria, Pallieri e Red Globe.

Fundada em 2012, a Frutalmente detém, além da Dona Uva, a marca Adoora para frutos como damascos, dióspiros, pêssegos, figos, maçãs, peras e romãs.

A Frutalmente foi reconhecida como OP em 2013, contando, atualmente, com 21 produtores associados, 200 hectares de vinha e mais 200 hectares dedicados a outras frutas.

PE // CSJ

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.