Segundo o DCIAP, os factos "em investigação são suscetíveis de consubstanciar os crimes de fraude na obtenção de subsídio e fraude fiscal qualificada".

"Estão em causa apoios solicitados por dez sociedades que integram um grande grupo empresarial, no referido âmbito do QREN, através de, pelo menos, 113 projetos aprovados no quadro do Programa Operacional Potencial Humano (POPH) e do PRO-EMPREGO", adianta em comunicado.

O DCIAP refere ainda que "os projetos foram executados entre os anos de 2008 e 2014 e cofinanciados pelo Fundo Social Europeu, com o valor imputado de 36.477.778,54 Euro, suportados por 153.117 despesas submetidas a financiamento".

JML // RBF

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.