Estas medidas do Governo para reforçar as instituições e os apoios aos estudantes do Ensino Superior foram transmitidas por António Costa no Teatro Thalia, em Lisboa, na abertura de uma sessão dedicada ao Dia Mundial da Ciência.

Após a intervenção da ministra da Ciência e do Ensino Superior, Elvira Fortunato, o líder do executivo prometeu "uma atenção especial, nesta fase difícil, em que o mundo, a Europa e Portugal enfrentam uma fase inflacionista grave".

"Afeta o funcionamento das instituições, a capacidade de as famílias manterem os seus filhos a estudar e dos próprios se manterem a estudar. Por isso, já com o devido acordo do ministro das Finanças [Fernando Medina], pode anunciar-se que haverá um reforço extraordinário das instituições de Ensino Superior no total de 25 milhões de euros" disse.

Também de acordo com o primeiro-ministro, além dos 25 milhões de euros destinados a aumentar a capacidade de as instituições de Ensino Superior fazerem face à subida dos custos com a energia, "haverá ainda um reforço extraordinário do aumento de todas as bolsas em 10%, mais cinco pontos [percentuais] na atribuição das bolsas para os alunos deslocados".

"E há um aumento de 50% para os bolseiros Erasmus. Queremos criar melhores condições para que mais alunos possam continuar a estudar e para que as instituições do Ensino Superior possam continuar a desenvolver o seu trabalho de formação de recursos humanos e de investigação", acrescentou.

 

 

PMF // ACL

 

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.