De acordo com uma nota publicada no sítio oficial do clube na Internet, o órgão chefiado por José Lourenço Pinto autenticou as listas encabeçadas pelo atual presidente portista, Pinto da Costa, pelo ex-treinador da equipa de futebol André Villas-Boas, pelo docente e empresário Nuno Lobo e pelo advogado e professor universitário Miguel Brás da Cunha.

O sorteio da ordenação de candidaturas ditou que Pinto da Costa vai ficar com a Lista A, André Villas-Boas, estreante nas eleições do FC Porto, com a B, e Nuno Lobo, derrotado no sufrágio de 2020, com a C, tendo a D sido atribuída ao movimento autónomo liderado por Miguel Brás da Cunha, que apenas concorreu ao Conselho Superior há quatro anos.

Pinto da Costa e André Villas-Boas designaram cabeças de listas para a direção, a Mesa da Assembleia Geral, o Conselho Fiscal e Disciplinar e o Conselho Superior, órgão não executivo do clube, que voltará a ter uma candidatura exclusiva do grupo de associados comandado por Miguel Brás da Cunha, enquanto Nuno Lobo não propôs nenhum nome.

As eleições dos órgãos sociais do FC Porto decorrem em 27 de abril, entre as 09:00 e as 20:00, no Estádio do Dragão, no Porto, numa fase em que Pinto da Costa cumpre o 15.º mandato consecutivo, que lhe confere o estatuto de dirigente com mais títulos e longevidade do futebol mundial.

RYTF // MO

Lusa/Fim