O nadador australiano, de 23 anos, terminou a prova em 2.05,95 minutos, superando o anterior recorde, estabelecido pelo russo Anton Chupkov, com 2.06,12 minutos, nos Mundiais de 2019, em Gwangju, na Coreia do Sul

"É um pouco surreal, para ser honesto. Não parece real", disse Stubblety-Cook, admitindo que esperava nadar rápido, próximo do que era o seu recorde pessoal, mas não para um recorde mundial.

Nos Jogos Olímpicos de Tóquio2020, em que venceu a medalha de ouro nos 200 metros bruços, o nadador já tinha conseguido um recorde olímpico, com 2.06,38 minutos.

"No último ano dei tudo o que tinha e foi esse o resultado, mas este ano há menos pressão, e, obviamente, é bom ter menos pressão, estou muito feliz", acrescentou o australiano.

RPM // VR

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.