A detentora dos recordes nacionais de Portugal (19,75 metros) e dos Camarões (18,37), lançou 19,29, 18,95 e 19,17, assegurando um lugar entre as oito finalistas, fase em que obteve 19,57, 19,45 e 19,45, ficando a apenas cinco centímetros da terceira classificada, a neozelandesa Valerie Adams (19,62), campeã em Pequim2008 e Londres2012 e prata no Rio2016.

À frente da atleta natural dos Camarões, que se naturalizou portuguesa em 2019, além de Adams, ficou apenas a chinesa Lijiao Gong, campeã do mundo em 2017 e 2019, e nova campeã olímpica, com 20,58 metros, e a norte-americana Raven Saunders, medalha de prata, com 19,79.

Auriol Dongmo, campeã da Europa em pista coberta em 2021, chegou ao concurso olímpico com o quinto registo do ano, com o recorde nacional de 19,75 metros, alcançado em Huelva, em Espanha, em 03 de junho.

No Rio2016, a lançadora foi 12.ª classificada, então ao serviço dos Camarões.

JP // RPC

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.