"O processo de vacinação na região continuará a ser liderado pelo Serviço Regional de Saúde e decorrerá nos centros de saúde, sendo da responsabilidade das equipas de enfermagem. Este é um processo que, ao longo dos anos, tem decorrido sem problemas, graças ao profissionalismo dos nossos enfermeiros", adiantou à agência Lusa, numa resposta por escrito, o diretor regional da Saúde, Pedro Paes.

Em Portugal continental, a campanha de vacinação sazonal contra a gripe e covid-19 conta com a adesão de 2.300 farmácias comunitárias.

Num ofício enviado à secretária da Saúde e ao presidente do Governo Regional dos Açores, divulgado pela Lusa na terça-feira, a Ordem dos Farmacêuticos manifestou a disponibilidade de as farmácias comunitárias participarem no processo de vacinação contra a covid-19 na região.

Questionado pela Lusa, o diretor regional da Saúde alegou que "a operacionalização das farmácias não estava contemplada nas previsões do Serviço Regional de Saúde no tempo útil considerado para o início da época de vacinação", lembrando que a portaria foi publicada em 17 de agosto.

"Relativamente a futuras campanhas de vacinação sazonal contra a covid-19, com extensão da administração de vacinas às farmácias comunitárias, a tutela irá avaliar a possibilidade atendendo, concomitantemente, às especificidades arquipelágicas e às particularidades de transporte e de armazenamento requeridas para este tipo de vacina, por forma a garantir as boas práticas de distribuição farmacêutica, bem como demais aspetos de ordem logística", acrescentou.

A vacinação contra a gripe pode ser efetuada nas farmácias comunitárias dos Açores.

Segundo Pedro Paes, a coadministração das vacinas contra a gripe e contra a covid-19 é "uma estratégia segura e efetiva", mas a vacinação "não deve ser adiada com o único propósito de serem coadministradas".

"Os utentes podem ser vacinados, com ambas as vacinas, nos centros de saúde ou núcleos de saúde familiar do Serviço Regional de Saúde, não existindo qualquer entrave à sua concretização. Caso pretendam, os utentes podem ainda optar por uma administração em dias diferentes", explicou.

O diretor regional revelou que a campanha de vacinação arrancou hoje nos Açores, tendo sido adjudicadas 32.978 vacinas contra a gripe.

A região dispõe ainda de 61.638 doses de vacinas contra a covid-19, "podendo a qualquer momento solicitar quantidades adicionais".

Os Açores têm atualmente 47 casos ativos de covid-19, dos quais 32 registados entre 23 e 29 de setembro, "indicando um aumento do número de novos casos positivos de 31%, em relação à semana anterior".

Na semana entre 16 e 22 de setembro, o arquipélago verificou um "decréscimo do número de novos casos de infeção de cerca de 18,5%" face à anterior. 

"A vacinação é de suma importância por forma a evitar o aumento do número de internamentos e de situações de morbilidade e de mortalidade na região. Desta forma, as expectativas assentam na manutenção dos comportamentos de adesão à vacinação, por parte da população, com vista à proteção individual e de grupo; contenção da disseminação dos vírus e consequente diminuição de surtos; redução da morbilidade e da mortalidade da população açoriana", avançou Pedro Paes.

As vacinas serão maioritariamente administradas nas Unidades de Saúde de Ilha, que procedem à identificação dos grupos de risco, de acordo com as circulares normativas já publicadas.

"Será utilizado o método de agendamento e de convocatória das pessoas elegíveis, de acordo com o plano logístico e operacional de cada Unidade de Saúde de Ilha, podendo, eventualmente, a unidade de saúde optar pelo regime de casa aberta, de acordo com a capacidade instalada nos seus pontos de vacinação", revelou o diretor regional.

CYB // MCL

Lusa/fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.