Olaf Scholz liderará um Governo de coligação que junta sociais-democratas, verdes e liberais.

O congresso extraordinário do SPD aprovou hoje o acordo de coligação, que teve o apoio de 98,8% dos votos.

O Partido Liberal (FDP) vota o acordo no domingo e os Verdes divulgam na segunda-feira o resultado da consulta que fizeram às bases do partido.

O parlamento federal alemão elegerá em 08 de dezembro para o cargo de chanceler o social-democrata Olaf Scholz, pondo termo aos 16 anos de Angela Merkel no poder.

Olaf Scholz, de 63 anos, deve ser eleito por uma maioria dos 736 deputados do Bundestag (câmara baixa), antes da passagem de poder, no mesmo dia, com a chanceler cessante.

O processo de eleição do chanceler, terceira figura do Estado alemão, a seguir ao Presidente da República Federal e à presidente do Bundestag, obedece a normas muito específicas.

Após a sua eleição pelos deputados, o futuro chanceler é recebido pelo Presidente, que lhe entrega, bem como aos seus ministros, a sua "ata de nomeação", assinalando o início oficial do mandato de quatro anos.

O chanceler regressa, em seguida, ao Bundestag para aí prestar juramento, antes de se dirigir à chancelaria para a transferência de poder. Será, então, o líder da coligação formada pelos social-democratas, os verdes e os liberais.

MP (ANC) // JNM

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.