Hibatullah Akhundzada, que nunca foi filmado ou fotografado em público desde que os talibãs tomaram o poder em agosto, "entrou no salão de assembleia", disse Bilal Karimi, na rede social Twitter.

Mais de três mil clérigos e líderes tribais estão reunidos desde quinta-feira, na capital afegã, para um conselho de três dias destinado a legitimar o regime talibã.

Há vários dias que a imprensa afegã falava da possível participação de Akhundzada no encontro.

Nenhuma mulher foi autorizada a participar na reunião e vão estar representadas por familiares do sexo masculino.

Uma fonte talibã disse à agência de notícias France-Presse, no início desta semana, que os participantes seriam autorizados a criticar o governo, em questões como a educação das raparigas, tema de debate no seio do movimento.

O comício, o maior desde que os talibãs tomaram o poder, chega uma semana depois de um sismo, no sudeste do país, que matou mais de mil pessoas e deixou dezenas de milhares de desalojados.

EJ // SB

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.