"Foi aprovado o decreto-lei que altera o regime da concorrência, o regime das práticas individuais restritivas do comércio e o regime das cláusulas contratuais gerais", lê-se no comunicado do Conselho de Ministros.

O Governo pretende, assim, contribuir para um mercado concorrencial no setor do turismo, livre de práticas comerciais "que desequilibrem as relações económicas".

Por outro lado, espera que o mercado esteja livre de cláusulas abusivas, "contrárias à boa-fé nas relações económicas".

Segundo a mesma nota, estas alterações vêm também proteger e reforçar o mercado nacional e comunitário, eliminar os entraves ao "desenvolvimento e prosperidade" das empresas, bem como introduzir "equilíbrio e proporcionalidade nas relações comerciais".

PE // MSF

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.