A direção revelou a programação completa da 19.ª edição do IndieLisboa, explicando que contará com cerca de 250 filmes e a mais extensa competição nacional de sempre de longas-metragens, com nove obras, "numa prova da vitalidade que se vive atualmente no cinema português".

Dessa secção competitiva fazem parte algumas primeiras obras em longa-metragem, como "Super Natural", de Jorge Jácome, exibido e premiado em Berlim, "Águas do Pastaza", de Inês T. Alves, também exibida no festival alemão, e "Rua dos Anjos", de Renata Ferraz e Maria Roxo.

Na competição estarão ainda os documentários "Atrás Dessas Paredes", de Manuel Mozos, e "Viagem ao sol", de Susana de Sousa Dias e Ansgar Schaefer, sobre crianças austríacas enviadas para Portugal depois da II Guerra Mundial.

A eles junta-se "Via Norte", de Paulo Carneiro, que chegará ao IndieLisboa já depois de ter sido exibido em competição, este mês, no festival Visions du Réel, na Suíça.

"Mato Seco em Chamas", de Adirley Queirós e Joana Pimenta, que acaba de ser premiado em Paris no festival Cinema du Réel, "Frágil", de Pedro Henrique, e "O Trio em Mi Bemol", de Rita Azevedo Gomes, a partir de uma peça de Éric Rohmer, completam a competição de longas.

Na competição de curtas-metragens, a direção escolheu obras de "autores estabelecidos e novos cineastas", contando, por exemplo, com "Domy + Ailucha - Cenas Kets!", de Ico Costa, premiado no Cinema du Réel, "By Flávio", de Pedro Cabeleira, estreado em Berlim, e "Tornar-se um Homem na Idade Média", de Pedro Neves Marques, galardoado no festival de cinema de Roterdão.

Fora de competição, destaque para uma dupla estreia do realizador João Botelho, que apresentará "O jovem Cunhal", "um filme detectivesco em que se examinam os primeiros anos de vida" do líder histórico do PCP, Álvaro Cunhal, e "Uma Coisa em Forma de Assim", sobre o escritor Alexandre O'Neill.

O IndieLisboa irá ainda estrear "Sita - A Vida e o Tempo", de Margarida Cardoso, sobre a anticolonialista e militante comunista Sita Valles, e "Lisboa", de João Trabulo, a partir do livro de fotografia "Lisboa, Cidade Alegre e Triste", de Victor Palla e Costa Martins.

Segundo a organização do IndieLisboa, a abertura será com dois filmes: "Albufeira", uma curta-metragem promocional dos anos 1960 feita por António Macedo, e "Zéfiro" (1993), de José Álvaro de Morais.

O encerramento do festival terá, em antestreia nacional, "A viagem de Pedro", um drama histórico luso-brasileiro de Laís Bodanzky sobre o ex-imperador do Brasil de regresso a Portugal.

Anteriormente, a organização tinha já anunciado uma retrospetiva sobre a realizadora norte-americana Doris Wishman, pioneira e autora de filmes "audaciosamente eróticos e de caráter protofeminista", que morreu em 2002.

O programa IndieMusic abrirá com o documentário "Cesária Évora", de Ana Sofia Fonseca, e contará também com filmes sobre Carlos Zíngaro, sobre os Telectu, Patti Smith ou Courtney Barnett.

O IndieLisboa decorrerá até 08 de maio no cinema São Jorge, na Culturgest, Cinemateca Portuguesa e no Cinema Ideal, retomando, assim, o calendário do festival pré-pandemia.

SS // TDI

Lusa/fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.