De modo a marcar a data, a Ordem dos Farmacêuticos (OF) vai realizar uma sessão comemorativa, partir das 17 horas, na Secção Regional do Norte da OF, no Porto, onde o Ministro da Saúde e o Diretor Executivo do SNS vão marcar presença.

Recentemente, milhares de farmacêuticos com a competência ativa covid-19, que será administrada exclusivamente nas farmácias comunitárias a todos os portugueses com 60 ou mais anos. Assim, cerca de 6 mil farmacêuticos estão já habilitados para a prestação do serviço em mais de 2.300 farmácias espalhadas por todo o território nacional.

Para além do alargamento da vacinação às farmácias, os serviços de renovação da terapêutica crónica e de dispensa de medicamentos hospitalares em proximidade foram recentemente renovados, o que, de acordo com comunicado emitido pela OF, é um “claro sinal do contributo dos farmacêuticos comunitários para o acesso a serviços de saúde prestados em coordenação e complementaridade com o Serviço Nacional de Saúde (SNS)”.

Porém, a OF acrescenta ainda que os farmacêuticos do SNS têm sido alvo de “períodos conturbados relacionados com o desinvestimento nos serviços farmacêuticos hospitalares e acesso à carreira farmacêutica no SNS”.

A sessão comemorativa do Dia do Farmacêutico irá ainda contar com a discussão da revisão do Estatuto das Ordens Profissionais, que, segundo os farmacêuticos, motivou a audição da OF pelo Grupo de Trabalho da Comissão de Trabalho, Segurança Social na passada terça-feira, dia 19 de setembro.

O evento tem por objetivo prestar uma homenagem aos farmacêuticos que se distinguiram na valorização e prestígio da profissão, aos que completam este ano 50 anos de profissão e aos alunos do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas que obtiveram as classificações mais elevadas. O ministro da Saúde, Manuel Pizarro, e o diretor executivo do SNS, Fernando Araújo, vão marcar presença, e o diretor do SNS fará uma preleção sobre a reforma dos serviços públicos de saúde.

CG

Notícia relacionada

Cerca de 6.000 farmacêuticos habilitados para dar vacinas da gripe e covid-19