Os resultados definitivos da sessão indicam que o Dow Jones avançou 0,29%, para uns inéditos 34.230,34 pontos.

Ao contrário, o Nasdaq, que tinha perdido quase dois por cento na véspera, fechou hoje em baixa de 0,37%, para as 13.582,42 unidades. Entre os principais nomes deste índice, a Amazon cedeu 1,25%, a Microsoft 0,53% e a Netflix 1,41%.

Já o alargado S&P500 ficou praticamente imóvel com uma valorização de 0,07%, para os 4.167,59 pontos.

Os títulos dos fabricantes de vacinas recuaram no final da sessão, depois de o governo do presidente Joe Biden ter anunciado que é favorável ao levantamento da proteção da propriedade intelectual das vacinas contra o novo coronavirus, para acelerar a sua produção e distribuição.

A Moderna, que integra o Nasdaq, caiu 6,19%, a Novavax, cuja vacina ainda está em desenvolvimento, recuou quase cinco por cento. A Pfizer estagnou e a sua parceira alemã BioNtech perdeu 3,45%. A Johnson and Johnson, por seu lado, desvalorizou 0,42%.

Os índices começaram a sessão em alta, "depois de boas notícias do lado dos resultados das empresas, mas também do lado da macroeconomia", realçou Peter Cardillo, da Spartan Capital Securities.

"Depois o Nasdaq voltou a descer, devido à rotação", acrescentou, referindo-se ao reposicionamento dos investidores, que trocam os títulos tecnológicos por outros, da economia tradicional, ao apostarem na recuperação económica.

"O Dow Jones portou-se bem, em particular no setor dos transportes, que está a beneficiar com as esperanças de uma reabertura da economia", acrescentou Cardillo.

Em concreto, a General Motors avançou 4,05%, depois de apresentar lucros a subir no primeiro trimestre, apesar da penúria de semicondutores, e as companhias aéreas fizeram o mesmo, como Delta (1,19%), United Airlines (0,89%) e American Airlines (0,70%).

Na frente dos indicadores, a criação de emprego nos EUA no setor privado subiu em abril, em grande parte nas empresas de serviços que tinham sofrido particularmente com a crise, segundo o inquérito mensal da firma de serviços às empresas ADP.

Os 742 mil novos empregos ficaram um pouco abaixo das previsões, mas o inquérito reviu em alta de 50 mil o número de empregos criados no mês anterior. Os números oficiais do emprego vão ser conhecidos na sexta-feira.

O índice ISM relativo aos serviços continuou a progredir em abril, mesmo que o ritmo de crescimento tenha enfraquecido, devido às dificuldades de aprovisionamento.

RN // PDF

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.