No final da cerimónia de assinatura do acordo entre a RTC e a Lusa, que decorreu em Lisboa, o presidente do conselho de administração da empresa cabo-verdiana, Policarpo Carvalho, afirmou que a representação da televisão pública de Cabo Verde deverá iniciar funções no primeiro trimestre de 2022.

"Uma das nossas missões é a cobertura e serviço público da grande diáspora cabo-verdiana. Ter a representação da RTC em Portugal, Lisboa, é uma grande oportunidade para prestar mais e melhor esse serviço público junto da diáspora cabo-verdiana, que é imensa, pela Europa toda", disse à Lusa.

O acordo hoje firmado entre a RTC e a Lusa prevê a reativação da delegação da RTC na sede da Lusa e ainda ações "ao nível da capacitação, áreas de formação, não só marketing digital, mas também multimédia, áreas muito importantes para a RTC", referiu o presidente do conselho de administração da agência Lusa, Joaquim Carreira.

Segundo o acordo, a RTC passará a ceder conteúdos à Lusa, nomeadamente de áreas que não são cobertas devido à insularidade do arquipélago cabo-verdiano.

"O acordo permite reforçar os laços que já temos com Cabo Verde e com a RTC, que já vem de antigamente e vai ter agora aqui uma nova dinâmica, porque a RTC, na visita efetuada [por elementos da Lusa] a Cabo Verde, mostrou interesse em voltar a ter a delegação que tinha em Portugal, que já existiu, juntamente com a Inforpress", indicou.

Para Joaquim Carreira, a Lusa pretende ser uma "entidade importante para a ajuda desse desenvolvimento [da RTC], ao nível da capacitação, marketing, digital, redes sociais, área multimédia, para onde também querem enveredar".

"Iremos com certeza colaborar e seremos de certeza um pilar muito importante para o desenvolvimento da RTC e estreitar estes laços que será também proveitoso para nós", adiantou.

Por seu lado, Policarpo Carvalho referiu-se à Lusa como "uma grande parceira da RTC".

"O nosso conselho de administração, dentro do nosso projeto, que já apelidámos de RTC de futuro, vamos contar com toda a informação da Lusa, todo o 'background' que podemos aproveitar, desde formação, capacitação, a nível comercial. Contamos com a Lusa para potenciar ainda mais as nossas aspirações digitais", frisou.

O administrador cabo-verdiano mostrou-se igualmente empenhado em replicar as ações desenvolvidas pela Lusa no combate à desinformação, o que preocupa os órgãos de comunicação social em Cabo Verde.

"É um dos aspetos que vai entrar na nossa cooperação. É importante para a vida do nosso canal e para o país, como um todo. Vamos aproveitar essa possibilidade aqui existente [na Lusa] para também a desenvolver em Cabo Verde", observou.

Para Policarpo Carvalho, a aposta da RTC na multimédia é forte, contando com a colaboração da Lusa para o seu desenvolvimento.

A RTC irá apresentar dentro de dias um novo plano de negócios e prossegue o objetivo de ampliar as receitas.

"Já desenhámos oito planos de negócio dentro da empresa, desde a Academia RTC, que já é uma realidade, vamos lançar novos canais, vamos investir numa nova plataforma tecnológica, o núcleo multimédia também será uma unidade de negócio, à parte da informação. Esperamos ampliar ainda mais as nossas receitas", sublinhou Policarpo Carvalho.

SMM // LFS

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.