De acordo com a autoridade estatística, naquele período, os preços das habitações existentes aumentaram a um ritmo superior ao das novas, registando crescimentos de 13,6% e 10,9%, respetivamente.

Comparativamente ao trimestre anterior, o IPHab aumentou 3,8% (2,7% no trimestre precedente).

Por categoria, os preços dos alojamentos existentes aumentaram 4,4%, acima do observado nos alojamentos novos (1,8%), apontou o INE.

Nos primeiros três meses do ano, foram transacionadas 43.544 habitações, o que representa uma taxa de variação homóloga de 25,8% (17,2% no trimestre anterior) e uma redução em cadeia de 5,1% (redução de 11,6% em igual período de 2021).

No período em análise, o valor das habitações transacionadas foi de cerca de 8.100 milhões de euros, um aumento de 44,4% face ao mesmo período do ano passado.

Entre janeiro e março, 37.840 das habitações transacionadas foram compradas por famílias (86,9% do total), totalizando 7.000 milhões de euros (86,1% do total).

Naquele período, 5,9% do número total de transações (2.556 habitações) envolveram compradores estrangeiros.

MPE // CSJ

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.