De acordo com o estudo realizado no âmbito da Conferência sobre o Futuro da Europa, 66% dos portugueses consideram que os riscos relacionados com a saúde são o principal desafio para o futuro, acima dos 34% da UE.

Por outro lado, quase um em cada dois europeus (49%) considera que as alterações climáticas são o principal desafio global para o futuro da UE, sendo este o segundo maior desafio identificado pelos inquiridos em Portugal (56%).

A migração forçada e as deslocalizações preocupam 30% dos portugueses e 24% dos europeus.

Ainda segundo o inquérito, 96% dos portugueses concordam que as vozes dos cidadãos da UE devem ser mais ouvidas nas decisões relativas ao futuro da Europa (UE 90%) e 93% (UE 89%) defendem haver necessidade de reforçar a democracia europeia.

Num horizonte a dez anos, quase metade dos portugueses (46%) considera que haverá mais decisões tomadas a nível europeu do que atualmente (UE 39%), contra 32% (UE 36%) que responderam que tudo ficará na mesma.

Encomendado conjuntamente pelo Parlamento Europeu e pela Comissão, o inquérito foi realizado entre 16 de setembro e 17 de outubro de 2021 nos 27 Estados-membros da UE.

Foi realizado presencialmente e completado com entrevistas em linha, sempre que necessário, tendo em conta a pandemia. No total, realizaram-se cerca de 26.530 entrevistas.

A Conferência sobre o Futuro da Europa iniciou-se em maio de 2021 decorrendo até à primavera de 2022, com a participação de todos os europeus.

IG // PAL

Lusa/fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.