Em comunicado, a instituição financeira adiantou que a faturação acumulada cresceu 2% para 92.392 milhões de dólares.

Entre julho e setembro, o JPMorgan libertou reservas no valor de 2.100 milhões de dólares, em função da melhoria das projeções económicas.

O banco registou "resultados sólidos, pois a economia continua a apresentar um bom crescimento, apesar do efeito de amortecimento da variante delta e das interrupções na cadeia de fornecimento", afirmou, em comunicado, o presidente executivo do JPMorgan, Jamie Dimon.

Por áreas de negócio, destacam-se, no período em causa, a gestão de ativos e fortunas, cujo lucro aumentou 36%, face ao período homólogo, para 1.200 milhões de dólares, seguido pela banca comercial (também com mais 36%) e pela banca de investimento (mais 29%).

PE // CSJ

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.