Os economistas consultados pela Lusa mostram-se divididos nas estimativas entre um ligeiro excedente orçamental ou um pequeno défice, no segundo trimestre.

De acordo com os dados mais atualizados do INE, no segundo trimestre do ano passado, o saldo das Administrações Públicas registou um défice de 5,7% do PIB, enquanto no primeiro trimestre deste ano se fixou em -233,6 milhões de euros, correspondendo a 0,4% do PIB.

Para este ano, o Governo prevê um saldo orçamental negativo orçamental de 1,9%.

Com as contas nacionais por setores institucionais, o INE divulga ainda a taxa de poupança das famílias, que caiu 2,4 pontos percentuais no primeiro trimestre face ao anterior, para 8,3% do rendimento disponível.

É também conhecida a segunda notificação de 2022 relativa ao Procedimento dos Défices Excessivos, que o INE envia ao Eurostat, onde o Governo tem a possibilidade de atualizar as previsões do saldo orçamental e do rácio da dívida pública.

AAT // EA

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.