Até julho deste ano, o número de obras licenciadas pelas câmaras municipais para construção nova ou reabilitação de edifícios residenciais caiu 0,5% para 11.321.

No entanto, no que respeita ao número de fogos licenciados em construções novas verificou-se até julho um aumento homólogo de 3,2%, para 18.261 fogos.

A AICCOPN dá ainda nota da evolução do crédito concedido por parte das instituições financeiras, lembrando que o montante do novo crédito atribuído à habitação ascendeu a 9.718 milhões de euros até julho, o que corresponde a mais 13,4% em termos homólogos.

Além disso, o valor mediano da avaliação da habitação para efeitos de concessão de crédito terminou julho nos 1.417 euros por metro quadrado, numa subida homóloga de 16,1%, resultante das taxas de crescimento de taxas de crescimento de 16,7% nos apartamentos e de 13,1% no caso das moradias.

A AICCOPN destacou a Área Metropolitana de Lisboa, indicando que o número de fogos licenciados em construções novas subiu 2,7% nos 12 meses terminados em julho de 2022, para 29.082, contra os 28.307 alojamentos licenciados nos 12 meses anteriores.

Destes, 14% são de tipologia T0 ou T1, 23% são de tipologia T2, 48% de tipologia T3 e 15% de tipologia T4 ou superior.

Em relação ao valor de avaliação bancária da habitação verificou-se, nesta região do país, um aumento homólogo de 17,1% até julho, assinala a associação empresarial do setor.

JO // JNM

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.