O índice Dow Jones Industrial subia 0,68% para 34.682,32 pontos, enquanto o Standard & Poor's valorizava 0,65% para 4.247,71 pontos e o tecnológico Nasdaq avançava 0,78% para 14. 020,45 pontos.

A taxa de inflação nos Estados Unidos, em maio, subiu 0,6% face a abril e 5% face ao mesmo mês de 2020, sendo que é a mais alta desde agosto de 2008, anunciou o Bureau of Labor Statistics (BLS).

A subida mensal em maio, porém, foi inferior à de abril, quando os preços subiram 0,8% e foi divulgada uma semana antes da reunião sobre política monetária da Reserva Federal dos EUA (Fed), prevista para a próxima semana.

O banco central dos EUA recusou as pressões inflacionistas no país devido ao extraordinário estímulo fiscal implementado e ao aumento da procura à medida que as restrições são levantadas pela melhoria da pandemia no país.

O presidente da Fed, Jerome Powell, entretanto, reconheceu que haverá aumentos de preços assinaláveis, mas que estes serão de natureza "transitória", pelo que insistiu que não espera alterar as taxas de juro do banco central, atualmente entre 0% e 0,25%, no resto do ano.

Os títulos do Tesouro a 10 anos mantiveram-se à volta do nível baixo desde março, com os investidores analisarem os dados sobre a taxa de inflação em maio no país.

Na quarta-feira, Wall Street encerrou em baixa com o Dow Jones Industrial a recuar 0,4%, para 34.447,14 pontos, o Standard & Poor's a cair 0,18% para 4.219,55 pontos e o índice tecnológico Nasdaq a perder 0,09% para 13.011,75 pontos.

JS (MC) // SB

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.