Em 2021, a empresa registou ainda um total de 8,7 biliões de euros em ativos sob gestão (10 triliões de dólares), um valor impulsionado pelo negócio em ETF (Exchange-Traded Funds, que são um conjunto diversificado de ativos, como um fundo de investimento, que transaciona numa bolsa, como uma ação), segundo o grupo, citado pela Bloomberg.

De acordo com a agência, a sociedade reportou investimentos de 104 biliões de dólares em ETF (90,7 mil milhões de euros) no último trimestre do ano passado, "um recorde para a companhia".

Além disso, destacou a Bloomberg, a BlackRock também beneficiou da subida das bolsas, com o índice S&P 500 a crescer 27% em 2021, sendo que os veículos de investimento a longo prazo da empresa contaram com mais 169 biliões de dólares (147,5 mil milhões de euros) em investimentos adicionais, nos últimos três meses do ano.

O presidente executivo da empresa, Larry Fink, garantiu que o negócio da BlackRock é "o mais diversificado de sempre", reforçando o estatuto da sociedade na indústria, com os ativos a cresceram depois de uma queda no final do terceiro trimestre.

ALYN // CSJ

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.