"Do outro lado, está uma equipa motivada, que ganhou o último jogo em inferioridade numérica, e vem jogar contra um adversário direto. Esse ADN sempre fez parte de nós, com a nossa forma de estar ambiciosa, que respeita os objetivos do clube e dos adeptos. Quando assim é, entregamo-nos de corpo e alma à causa. Não é por estar numa luta direta que vai ter uma especial motivação", salientou o treinador dos amadorenses, em conferência de imprensa de antevisão ao encontro da 23.ª jornada, no sábado.

Na última jornada, o Estrela da Amadora perdeu por 2-0 no Dragão, depois de regressar aos triunfos com um 3-0 na receção ao Portimonense, ao passo que o Desportivo de Chaves, a precisar de pontos com urgência, conquistou uma importante vitória contra o Boavista, por 2-1.

"Esta semana, tenho a certeza de que estamos mais fortes do que na semana passada. Ainda temos muitas batalhas até ao final da temporada, mas, de forma responsável e ambiciosa, o nosso foco é sempre olhar para o próximo jogo e conquistar três pontos. Na nossa casa temos essa obrigação. Amanhã [sábado] é uma oportunidade clara de somar três pontos. À medida que o tempo passa, estamos mais preparados", disse.

O defesa Miguel Lopes regressou aos treinos depois de recuperar de uma grave lesão e pode constar da ficha de jogo, tal como o avançado Regis, ao contrário do dianteiro Rodrigo Pinho, ainda à procura dos melhores índices físicos, tal como outros reforços.

"Acredito que, com o tempo, todos eles vão ser importantes. Estamos a caminhar para uma etapa muito importante da época. Quantos mais jogadores temos disponíveis, mais fortes estamos. Os jogadores estão a trabalhar para que, na fase mais importante da época, estejamos fortes em opções, confiança e rendimento", apontou.

Rúben Lima, contratado ao Famalicão nas últimas horas do mercado de janeiro, esteve presente na antevisão ao encontro com transmontanos ao lado do treinador, admitindo que, após escassos minutos de utilização na primeira metade da temporada, tem sido bom voltar a jogar.

"Mesmo não jogando, treinei sempre no máximo. As pessoas que trabalharam comigo no Famalicão sabem que estava sempre disponível. Vim para outra equipa, com outras ideias, e tive de me adaptar rapidamente. Fisicamente, tinha de ter algum cuidado, mas, se treinarmos sempre bem e no limite, as coisas são um pouco mais fáceis", expressou.

O Estrela da Amadora, 16.º, com 21 pontos, recebe o Desportivo de Chaves, 17.º, com 17, no sábado, às 18:00, no Estádio José Gomes, na Amadora, em duelo que terá arbitragem de Artur Soares Dias, da Associação de Futebol do Porto.

DYRP // MO

Lusa/Fim