Leclerc, que conquistou a 14.ª 'pole' da F1, terá ao seu lado na primeira linha da grelha de partida o espanhol Carlos Sainz, colega de equipa na Ferrari, enquanto o mexicano Sergio Pérez (Red Bull) foi o terceiro mais rápido e o responsável pela conclusão antecipada da sessão, a cerca de 30 segundos do fim.

Pérez embateu com alguma violência nas sempre inflexíveis proteções do circuito citadino e foi depois tocado por Sainz, quando os pilotos se preparavam para a última tentativa de atacar o tempo de Leclerc, ficando ambos a obstruir a pista na totalidade.

O neerlandês Max Verstappen (Red Bull) foi o primeiro a imobilizar-se em frente aos dois pilotos acidentados, o que impossibilitou o campeão mundial em título e líder do campeonato de 2022 de tentar melhorar o quarto lugar, do qual vai arrancar para a corrida de domingo.

Numa pista em que as ultrapassagens são mais difíceis do que em qualquer outra prova do Mundial, o registo de Leclerc, que estabeleceu a 'pole position' com 1.11,376 minutos, deixa o piloto monegasco, de 24 anos, em posição privilegiada para vencer e regressar ao comando do campeonato, no qual está a seis pontos de Verstappen.

No ano passado, o piloto monegasco, que alcançou a quinta 'pole' desta temporada, em nove corridas, também tinha conquistado o direito de partir na frente, mas um acidente sofrido durante o 'warm up' impediu-o de participar na prova.

Sainz também foi prejudicado pelo despiste de Pérez, mas não parecia capaz de responder ao tempo 'canhão' do colega de equipa, terminando a 225 centésimos de Leclerc, enquanto o mexicano gastou mais 253 e Verstappen mais 290.

RPC // AMG

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.