Dos três representantes nacionais em ação hoje, na segunda ronda do torneio organizado pela Federação Portuguesa de Ténis, apenas o jogador maiato, número um português e 78 do mundo, foi bem-sucedido, ao derrotar o italiano Enrico Dalla Valle (288.º ATP) em dois sets, pelos parciais de 6-2 e 6-0.

Graças ao triunfo, o primeiro cabeça de série, único português com presença garantida nos quartos de final do Maia Open, vai defrontar agora o também transalpino Andrea Vavassori (168.º ATP), de 28 anos, que eliminou hoje o sueco Karl Friberg, por 6-2 e 6-3.

Ao contrário de Borges, de 28 anos e a jogar o último torneio da temporada, o vimaranense João Sousa (257.º ATP) perdeu o equilibrado duelo com o espanhol Albert Ramos-Viñolas, 92.º do mundo, pelos parciais de 6-4 e 7-6 (7-3).

Após confessar ter sentido alguns problemas físicos, nomeadamente nas costas, que o impedem de "estar a 100% e jogar ao melhor nível", o minhoto, de 34 anos, lamentou ter falhado na Maia, onde precisava de atingir a final, "o objetivo de tentar ir jogar uma última vez à Austrália", onde se realiza o primeiro 'major' da época.

Já o tenista de Barcelona, campeão do Estoril Open em 2021, marcou encontro na próxima fase com o francês Maxime Janvier, enquanto o 'qualifier' britânico Anton Matusevich eliminou o também português Henrique Rocha (213.º ATP), por 7-6 (7-2) e 6-4, garantindo assim a manutenção na prova.

SRYS // MO

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.