"A minha história no Palmeiras tem sido fazer história com estes jogadores, aqui e agora. A história é rica, faz parte do passado, mas quem vive de história são os museus. Quem ganha são os jogadores aqui e agora. Esta equipa já provou que, aqui e agora, com estes jogadores, e não com o passado, mas no presente, pode escrever história", disse, em conferência de imprensa.

Um ano depois de ter conduzido o Palmeiras à conquista da Libertadores, numa decisão com o Santos, Abel Ferreira destacou o percurso dos palmeirenses na presente edição da prova, durante a qual tiveram "um propósito claro desde o primeiro dia".

"Ganhar a final. Foi desta forma que encarámos cada etapa desta montanha. Estamos aqui por mérito, muito esforço, pela ajuda de muita gente e pelo caráter, a competência e o acreditar dos nossos jogadores", salientou, antes de manifestar "o privilégio" que é voltar a disputar a final da principal competição sul-americana de clubes.

De resto, o antigo treinador do Sporting de Braga fez questão de "agradecer" aos jogadores do Palmeiras, por lhe terem proporcionado a presença em mais uma decisão da 'Copa' Libertadores, desta vez diante do Flamengo, campeão em 2019, sob o comando de Jorge Jesus.

"Os jogadores estão preparados. A tática é 30% do jogo. Os outros 70% vêm da capacidade para lidar com momentos de tensão. Quero que cada jogador seja fiel ao seu jogo e jogue de forma coletiva. Só peço isso. Se isto acontecer, no fim, o nosso propósito irá cumprir-se", concluiu.

A final da 62.ª edição da Taça Libertadores tem início marcado para as 17:00 (20:00 em Lisboa), no Estádio Centenário, em Montevideu.

MO // NFO

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.