O galardão, este ano em segunda edição, foi criado pela empresa Pingo Doce em parceria com a Alêtheia Editores, e tem um valor global de 50 mil euros, dividido entre os autores do texto e da ilustração.

Depois de em junho deste ano ter sido anunciada a escolha da história "Orlando, o caracol apaixonado", da autoria de Sérgio Mendes, vencedor na categoria de texto, foi hoje a vez de Elias Gato ser distinguido na ilustração.

O júri, presidido por Zita Seabra, da Alêtheia Editores, e ainda composto por Inês Moura Paes, Pedro Silva Pereira, Susana Oliveira e Sara Miranda, escolheu este candidato como o que melhor respondeu ao desafio de ilustrar a história.

Nesta segunda edição do concurso foram apresentadas mais de 300 candidaturas, as mulheres representaram cerca de 70% do universo total, e a faixa etária que mais obras submeteu à avaliação do júri situou-se entre os 16 e os 35 anos.

Natural de Castro Marim, no distrito de Faro, Elias Gato tem um mestrado em Ensino de Artes Visuais, reside atualmente em Lisboa, e trabalha como animador no Museu da Eletricidade.

Lançado em 2014, o Prémio de Literatura Infantil Pingo Doce pretende reforçar o trabalho de promoção da leitura entre os mais jovens.

AG // EL

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.