"Acompanhei com alguma tristeza esta adesão da Guiné Equatorial à CPLP", declarou Tomás Timbane à Lusa em Maputo, no dia em que os chefes de estado e de governo da Comunidade aprovaram a admissão do país africano, liderado por Teodoro Obiang há 35 anos.

"Provavelmente isto é uma nova reconfiguração da própria CPLP", afirmou o bastonário moçambicano, acrescentando que "já havia um certo desconforto dos diversos países relativamente ao papel" da organização e que agora conduziu ao "redesenhar dos objetivos principais" definidos na sua génese.

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.