Simango, chefe da bancada do MDM na Assembleia da República (AR), derrotou na corrida o deputado e académico Silvério Ronguane, que conseguiu 9,9% de votos.

O secretário-geral do MDM, José Domingos, que era candidato à presidência do partido antes do início do congresso, desistiu da disputa, horas antes da votação.

Participaram no pleito 514 dos 600 congressistas que participam na reunião magna do terceiro partido moçambicano.

O terceiro congresso do MDM elegeu ainda 84 novos membros do Conselho Nacional, o órgão mais importante da organização no intervalo entre congressos.

Lutero Simango, engenheiro de formação, vai suceder ao seu irmão mais novo Daviz Simango, que morreu em fevereiro vítima de complicações de saúde.

Daviz Simango foi único presidente do MDM desde a sua criação, em 2009.

O MDM governa o município da Beira, segunda maior cidade do país, e tem seis deputados na AR.

A FRELIMO detém uma maioria qualificada de 184 dos 250 assentos e a Resistência Nacional Moçambicana (RENAMO), a principal força de oposição, detém 60.

 

JYJE // JNM

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.