Em comunicado, a PJ adiantou que o suspeito foi detido através do Departamento de Investigação Criminal da Guarda e com a colaboração inicial do Núcleo de Proteção Ambiental da GNR do Destacamento Territorial de Gouveia.

A PJ salientou que "identificou e deteve o presumível autor de, pelo menos, sete crimes de incêndio florestal", ocorridos no período compreendido entre 14 de julho e 11 de setembro, em diversas localidades do concelho de Gouveia.

"Os incêndios foram todos iniciados por meio de chama direta, com recurso à utilização de isqueiros comuns, tendo consumido um total de, aproximadamente, dois hectares de mato e vegetação diversa, tendo, em pelo menos um dos casos, havido grave perigo de propagação a uma extensa mancha florestal, na localidade de São Paio".

O detido terá agido "pelo interesse e 'gosto' de participação no combate aos incêndios".

O homem foi presente às competentes autoridades judiciárias para efeitos de interrogatório judicial e eventual sujeição a adequadas medidas de coação, tendo-lhe sido aplicada a medida de prisão preventiva.

 

ASR // SSS

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.