De acordo com uma nota à imprensa, o SIC refere que, através da sua Direção Central de Combate ao Crime organizado, os implicados, com idades entre os 27 e 67 anos, foram detidos.

Na ação de desmantelamento da rede foram inicialmente os cidadãos angolanos envolvidos na contrafação de 6.900 dólares (5.663 euros) e na sequência investigativa foi detido o cidadão cubano, casado, de 67 anos, engenheiro de construção civil, residente no município de Viana, em Luanda, citado como sendo o fornecedor das cédulas de dólares supostamente falsas.

A nota acrescenta que o dinheiro falso era para ser comercializado no mercado financeiro angolano, num montante de mais de 11.000 dólares (nove mil euros), ao preço de 43.000 kwanzas (54,5 euros) por cada nota de 100 dólares (82 euros).

"Realçar que chama atenção nesta investigação a qualidade das notas falsificadas, que podem levar facilmente qualquer pessoa a ser enganada", frisa o comunicado, que acrescenta que os detidos já foram presentes ao Ministério Público, que ordenou a prisão preventiva, enquanto decorrem diligências para determinar outros envolvidos.

NME // SF

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.