“Com o lançamento destes vídeos pretendemos transmitir várias mensagens sobre a ascite, os seus sintomas, os fatores de risco, as formas de prevenção e tratamento. Pretendemos, sobretudo, consciencializar as pessoas para a importância de eliminar ou evitar o consumo de álcool, adotar uma dieta equilibrada, praticar exercício físico e controlar o seu peso, de modo a evitar problemas que podem levar à cirrose”, explica Arsénio Santos, presidente da APEF.

E acrescenta: “É igualmente importante não partilhar objetos relacionados com o consumo de drogas, como seringas, e ter práticas sexuais seguras, visto que algumas hepatites virais, que podem desencadear a falência do fígado, são sexualmente transmissíveis. Deve garantir ainda que está vacinado contra a Hepatite B. Por outro lado, deve cumprir rigorosamente o tratamento e a medicação associados à cirrose hepática, se já tiver a doença, de forma a impedir ou controlar as complicações que podem surgir na Ascite”.

Com as temáticas “Qual a principal causa do desenvolvimento de Ascite?”, “Quais os graus de gravidade da Ascite?”, “Que outras doenças podem estar associadas à Ascite?”, “Como é feito o diagnóstico da Ascite?”, “O que fazer em caso de ter Ascite?”, “Como prevenir a Ascite?”, os vídeos com a temática central da ascite estarão disponíveis no canal de YouTube da APEF.

O mesmo conteúdo vai estar disponível também em áudio, através do podcast no Spotify “À Conversa com o seu Fígado”.

De acordo com os especialistas, para além de sintomas como o inchaço, a dor e pressão na zona abdominal, a ascite manifesta-se também com perda de apetite, náuseas, vómitos, oscilação de peso sem explicação e falta de ar.

CG

Notícia relacionada

Colangite Biliar Primária: a doença silenciosa que afeta cerca de 2 mil portugueses

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.