Os resultados definitivos da sessão indicam que o índice seletivo Dow Jones Industrial Average, progrediu 0,68%, para os 34.814,39 pontos, o tecnológico Nasdaq subiu 0,82%, para as 15.161,53 unidades, e o alargado S&P500 valorizou 0,85%, para as 4.480,70.

A praça nova-iorquina conseguiu assim recuperar parte do terreno perdido na terça-feira, devido ao temor de uma diminuição do ritmo de crescimento da economia norte-americana devido à prevalência da variante delta do novo coronavírus.

Mas na sessão de hoje os investidores foram animados pelas expectativas do crescimento económico.

"Apesar das preocupações de um retrocesso económico recentes e o momento em que se encontra o ciclo dos negócios, continuamos a confiar que nos espera um crescimento sólido e que a atividade vai voltar a acelerar", vaticinou, em nota analítica, Dubravko Lakos-Bujas, do JP Morgan.

Nas suas previsões, Lakos-Bujas chegou a apontar que é esperado que o S&P500, que nas últimas cinco sessões acumula uma perda de 0,74%, venha a superar os 4.700 pontos até ao final de 2021 e evolua acima dos cinco mil pontos em 2022, graças a resultados de empresas acima do esperado.

Durante o dia de hoje foram divulgados indicadores que sustentam esta perspetiva otimista, como o índice do banco da Reserva Federal em Nova Iorque sobre a indústria, que se situou em 34,3 pontos, o que é substancialmente acima dos 18 que esperavam os analistas e representa uma importante aceleração desde agosto.

Neste contexto, as ações das energéticas avançaram, ajudadas pela subida dos preços do petróleo, motivada, por seu lado, por vários fatores que indicam um aumento da procura, mas uma menor oferta.

RN//RBF

Lusa/fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.