"Os delegados sindicais do STEC, reunidos em Lisboa em 22 de julho de 2021, decidiram [...] apoiar a direção do STEC na apresentação de um pré-aviso de greve para dia 09 de agosto", lê-se numa nota enviada à comunicação social.

Na reunião de hoje, os delegados decidiram ainda exigir à administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD), uma "negociação efetiva" da tabela salarial e das cláusulas de expressão pecuniária e repudiar o "clima de medo" no que respeita às relações de trabalho.

O sindicato exortou ainda os trabalhadores do banco a "não se deixarem paralisar pelo medo ou pelo conformismo".

O STEC realizou hoje uma concentração de delegados sindicais e reformados, junto à sede da CGD.

Em declarações à Lusa na quarta-feira, o presidente do STEC, Pedro Messias, explicou que o sindicato apresentou, em 18 de janeiro, à CGD uma proposta de revisão da tabela salarial e cláusulas de expressão pecuniária, conforme previsto no acordo de empresa.

Segundo a legislação, referiu, Código do Trabalho e acordo de empresa, a CGD deveria ter apresentado uma contraproposta no prazo de 30 dias.

"Mas tal não aconteceu e, na ausência de resposta, o STEC enviou em maio o processo para o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social (MTSSS) para abertura do processo de conciliação", explicou.

Decorridas três reuniões de conciliação no MTSSS, a CGD continua sem apresentar uma contraproposta para revisão dos salários, considerando que ainda não é oportuna.

PE (ICO) // JNM

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.