Poupar dinheiro pode ajudar a dormir melhor. A conclusão é de um estudo feito por investigadores da Universidade de Bristol, no Reino Unido.

A relação entre a poupança e um melhor sono explica-se, de acordo com o relatório divulgado pela BBC, pelo facto de ter dinheiro de parte trazer menos ansiedade em relação ao dinheiro, assim como menos probabilidade de ter problemas com dívidas e uma maior capacidade de responder a situações inesperadas em termos financeiros.

Assim, além do sono, a própria satisfação com a vida pode melhorar. Segundo a investigação, fazer uma poupança mensal, mesmo que se trate de uma quantia pequena, ajuda também a relaxar e a ser mais otimista em relação ao futuro.

O estudo revela que pessoas com rendimentos mais baixos e que habitualmente guardam uma parte do dinheiro têm níveis de satisfação com a vida tão altos como as pessoas com maiores rendimentos, mas que não os poupam.

Os investigadores incluíram ainda na pesquisa um estudo que envolveu milhares de pessoas comparando as poupanças destas ao longo de um período de 10 anos. Os dados mostravam que a satisfação com a vida melhorava quando poupavam e regredia quando não o faziam.

Em Portugal, no entanto, conseguir dormir melhor pode ser tarefa difícil. Um em cada quatro portugueses tem dificuldades em pagar as contas ao final do mês, entre os salários e reformas que não acompanham a subida do custo de vida, segundo um relatório recente do Doutor Finanças.

Portugal está na cauda da Europa no que toca à literacia financeira, com um nível equiparado ao da Alemanha há quinze anos. Mas para grande parte da população, a questão nem se prende com saber gerir dinheiro, mas com ter dinheiro para gerir.

Mais de 40% dos portugueses não tem um fundo de emergência, ou seja, poupanças que permitam cobrir despesas durante três meses. Quase metade não investe nem planeia fazê-lo.