No fim da sessão, o segundo indicador, o Topix, ganhou 0,81% para 1.866,72 pontos.

O índice Nikkei reflete a média não ponderada dos 225 principais valores da bolsa de Tóquio, enquanto o indicador Topix agrupa os valores das 1.600 maiores empresas cotadas.

Segundo dados oficiais divulgados hoje, a inflação no Japão permaneceu em 2,1% em maio, impulsionada pelos custos de energia e uma moeda mais fraca.

Marcel Thieliant, analista da Capital Economics, disse numa nota não acreditar que o banco central do Japão siga o exemplo dos EUA e de outros países, aumentando as taxas de juros.

O Banco do Japão "não está convencido de que isso seja sustentável porque o crescimento salarial continua fraco e os custos mais altos de energia estão a pesar nos lucros corporativos e no sentimento do consumidor", explicou.

As ações subiram em todos os mercados da Ásia, após três semanas em que a tendência foi de queda.

O índice Kospi em Seul subiu 2,4%, enquanto o Hang Seng de Hong Kong avançou 2% e o índice Shanghai Composite subiu 1%. Na Austrália, o S&P/ASX 200 ganhou 0,8%, com as ações também a subir na Índia e em Taiwan.

Isto apesar de inquéritos em "várias economias desenvolvidas terem ficado abaixo do esperado no setor manufatureiro e de serviços, o que aponta para uma ampla moderação nas atividades económicas", disse Jun Rong Yeap, analista da empresa IG, numa nota.

VQ // VQ

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.