Diogo Ribeiro obteve, exatamente, a mesma marca que tinha alcançado nas eliminatórias, desta vez em igualdade com o australiano Isaac Cooper, ambos atrás do norte-americano Michael Andrew (22,94 segundos), do trinitário Dylan Carter (23,15) e do espanhol Mario Mollayanes (23,17).

Aos 19 anos, Diogo Ribeiro tornou-se o primeiro nadador português a qualificar-se para duas finais de campeonatos do mundo, depois de ter conquistado a medalha de prata em Fukuoka, em 2023, na mesma distância, onde estabeleceu também o atual recorde nacional, de 22,80 segundos.

Na final, marcada para segunda-feira, às 16:46 (hora de Lisboa), o nadador português terá ainda a oposição do australiano Cameron McEvoy (que se apurou com o tempo de 23,21), do norte-americano Shaine Casas (23,22) e do sul-coreano Inchul Baek (23,24).

O nadador do Benfica, recordista mundial júnior dos 50 metros mariposa, está ainda inscrito nos 50 metros livres, 100 metros livres e 100 metros mariposa dos Mundiais de 2024, distâncias em que já tem garantido o apuramento para os Jogos Olímpicos de Paris2024.

No primeiro dia dedicado à natação pura em Doha, Mariana Cunha abriu a participação lusa, ao conseguir 59,93 segundos nos 100 metros mariposa, que lhe valeu o 21.º tempo, entre 45 nadadoras inscritas, ficando de fora das meias-finais.

Já nos 400 livres, Francisca Martins efetuou 4.15,04 minutos, que lhe deu o 20.º tempo das eliminatórias, enquanto Francisco Quinta terminou os 100 bruços com 1.01,83 minutos, o 29.º tempo, entre 74 nadadores.

RPC (AJO) // VR

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.