Este portal junta uma série de funcionalidades para projetar a distribuição de notícias em português em Portugal e no mundo e poderá servir de montra para atrair novos clientes para a Lusa, dando-lhes "melhor acesso aos conteúdos e maior diversidade de serviços".

Pedro Camacho manifestou a sua satisfação com o financiamento do projeto, realçando que "este é um concurso de nível internacional", em que foi necessário "competir com grandes órgãos de comunicação social de todos os países europeus".

"A Google reconheceu o mérito do nosso projeto, a importância que ele pode ter para a divulgação de informação sobre o mundo da lusofonia e para a produção de conteúdos jornalísticos em português, matérias que ultrapassam em muito o interesse imediato da agência", disse à Lusa.

Pedro Camacho afirmou que o projeto da Lusa permitirá um "incremento da informação sobre o espaço da lusofonia, já que este portal deverá ter a capacidade de acomodar serviços noticiosos mais complexos, que a agência está a preparar não só para o mercado português como para os membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP, que junta Angola, Brasil, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste) e Macau".

A Lusa, afirmou ainda, "tem de ser a grande fonte de produção noticiosa para o espaço da lusofonia", mas deve também "ter a ambição de se posicionar como a grande porta de entrada do mundo nesse mesmo espaço da língua portuguesa".

Segundo o diretor da Lusa, este projeto "pode ser determinante para o salto tecnológico" que a agência "deve dar, dotando-a de novas ferramentas e funcionalidades fundamentais".

Esse desenvolvimento tecnológico permitirá também "desenvolver novos produtos noticiosos" e "mudar a forma de relacionamento com os clientes".

Portugal, com seis projetos, está entre os 23 países europeus aos quais o fundo de inovação da Google atribuiu financiamento, no montante global de cerca de 1,9 milhões de euros.

Em outubro de 2015, a Google arrancou com a primeira candidatura ao fundo de inovação da tecnológica, o Digital News Initiative (DNI), para apoiar o jornalismo de excelência por via da tecnologia e inovação.

No total, a Google propõe-se fazer um financiamento de 27 milhões de euros de 128 projetos em 23 países europeus.

NS (ALU)//CSJ

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.