"Qualquer guerra deixa o mundo pior do que no estado em que a encontrou. A guerra é sempre um fracasso da política e da humanidade, uma capitulação vergonhosa, uma derrota diante das forças do mal", escreve o papa, numa passagem da sua encíclica sobre a paz "Fratelli tutti" (todos os irmãos) publicada em 2020.

Os tweets, também publicados nos idiomas habituais da sua conta (italiano, português, polaco francês, inglês, espanhol, alemão e árabe), são acompanhados pelas hashtags #PrionsEnsemble e #Ukraine.

O Papa Francisco foi na manhã de hoje à Embaixada da Rússia na Santa Sé para expressar "sua preocupação" no segundo dia da ofensiva militar na Ucrânia pelas tropas russas, um gesto também excecional para o pontífice argentino que nunca vai a representações estrangeiras, mas recebe diplomatas credenciados no Vaticano.

A Rússia lançou na quinta-feira de madrugada uma ofensiva militar na Ucrânia, com forças terrestres e bombardeamento de alvos em várias cidades, que já provocaram pelo menos mais de 120 mortos, incluindo civis, e centenas de feridos, em território ucraniano, segundo Kiev. A ONU deu conta de 100.000 deslocados no primeiro dia de combates.

O ataque foi condenado pela generalidade da comunidade internacional e motivou reuniões de emergência de vários governos, incluindo o português, e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO), União Europeia (UE) e Conselho de Segurança da ONU, tendo sido aprovadas sanções em massa contra a Rússia.

VP //RBF

Lusa/Fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.