O movimento 'Fridays for Future' (Sextas-Feiras pelo Futuro), lançado pela jovem sueca Greta Thunberg, tinha apelado nas redes sociais a estas demonstrações, que se realizaram de Berlim a Nova Deli, no último dia da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas, em Nova Iorque, sob o 'hashtag' #PeopleNotProfit.

Em Berlim, os organizadores estimaram em 36 mil os participantes que desfilaram no centro da cidade, ostentando cartazes com 'slogans' como "A Vossa Política Mata-nos" ou "Não Há Planeta B".

Em Jacarta, a polícia enquadrou os manifestantes, que desfilaram ao som de tambores.

Também houve marcha em Nova Deli, em que as pessoas exibiram faixas, uma das quais com a frase "Welcome 2 Most Polluted Capital" ("Bem-vindos à Capital Mais Poluída").

Em França, os manifestantes bloquearam a entrada das instalações do grupo TotalEnergies, em Lyon. Houve manifestações em terras gaulesas, designadamente Rennes, Estrasburgo, Grenoble, Marselha, Montpellier e Paris.

"O que queremos dizer hoje é que depois de um verão de catástrofes climáticas, secas, escassez de água e calor, não podemos regressar à escola como se nada tivesse acontecido", disse Pablo Flye, porta-voz das Fridays for Future em França.

RN // CC

Lusa/fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.