Os manifestantes saíram à rua em Jacarta, em Tóquio e em Berlim, entre outras cidades como Lisboa, com cartazes e faixas exibindo palavras de ordem como "Estamos preocupados com a crise climática" e "Não é demasiado tarde".

As manifestações foram organizadas pelo movimento de jovens "Fridays for Future", criado por iniciativa da ativista Greta Thunberg, que começou por protestar sozinha à porta do parlamento sueco, em 2018.

"Estamos em greve em todo o mundo porque os governos no poder continuam a fazer muito pouco pela justiça climática", disse Darya Sotoodeh, uma das porta-vozes do grupo na Alemanha.

"Pessoas em todo o mundo estão a sofrer com esta crise e vai piorar se não agirmos a tempo", afirmou.

Milhares de pessoas concentraram-se em Berlim para apelar ao Governo alemão que estabeleça um fundo de 100 biliões de euros para combater as alterações climáticas.

No âmbito desta iniciativa, que acaba por reunir outros cidadãos, os jovens faltam às aulas à sexta-feira para se manifestarem.

AH // ZO

Lusa/fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para que não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.