Nas últimas 24 horas, foram registadas 42.055 novas infeções, 2.346 a menos que no domingo anterior, situando-se em 439,2 novas infeções por 100.000 habitantes, segundo o Instituto Robert Koch de Virologia (RKI).

No sábado, o número era de 442,7 e há exatamente uma semana 446,7 novas infeções por 100 mil habitantes.

De acordo com o RKI, que atualizou os dados no início da manhã, algumas regiões podem não estar a fornecer dados em tempo real, devido a atrasos face ao elevado número de testes positivos.

O ministro dos Transportes designado, Volker Wissing, que deve assumir o cargo na próxima semana, aconselhou os alemães a ficarem em casa no Natal e evitarem viagens.

"O inverno de 2021 será mais dramático do que o inverno de 2020. Não podemos tomar o coronavírus levianamente", disse o liberal ao jornal "Bild" neste domingo.

"Na situação atual, faz mais sentido passar o Natal em casa com poucos parentes e não planear viagens pelo país", acrescentou.

A estabilização da incidência pode ser "um primeiro indício de um ligeiro enfraquecimento da dinâmica das transmissões devido às medidas reforçadas de redução dos contactos", indicou o RKI no seu relatório semanal quinta-feira passada.

No entanto, "também pode ser devido às capacidades cada vez mais saturadas dos serviços e laboratórios de saúde pública a nível regional".

Nas últimas 24 horas, foram registadas 94 mortes, elevando o número total de mortos desde o início da pandemia na Alemanha para 103.040.

Devido às restrições atuais, as famílias com uma pessoa não vacinada, excluindo menores de 14 anos de idade, não poderão encontrar-se com mais de duas pessoas adicionais pertencentes a outro núcleo familiar.

RCP // JNM

Lusa/fim

A dose certa de informação. Sem contraindicações.

Subscreva a newsletter Dose Diária.

Esteja em cima do acontecimento.

Ative as notificações do SAPO.

Damos tudo por tudo, para não lhe falte nada de nada!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #portalSAPO nas suas publicações.