O anúncio foi feito durante uma curta visita de trabalho e amizade do Presidente da Libéria, Joseph Boakai, ao homólogo guineense, Umaro Sissoco Embaló.

Numa declaração conjunta, em Bissau, Boakai afirmou que os dois países já podem "criar uma comissão que vai trabalhar nos domínios de interesse" de ambos.

Boakai afirmou que a Libéria e a Guiné-Bissau têm "muito a fazer em comum", com os parceiros internacionais, nas áreas do desenvolvimento, bem-estar e estabilidade duradoura para os dois povos.

O Presidente da Libéria manifestou apoio à liderança de Sissoco Embaló e assinalou que, na visita de hoje, viu "vários progressos e desenvolvimento" em relação à última vez que esteve em Bissau, há alguns anos, com o então Presidente Nino Vieira.

O Presidente da Guiné-Bissau salientou que a visita do homólogo da Libéria "inscreve-se no quadro da cooperação bilateral", que ambos querem "fortalecer nos mais diversos domínios".

"Nas nossas conversas abordámos também várias outras questões de interesse comum, tais como a situação política na sub-região", declarou.

O chefe de Estado guineense especificou que falaram, "sobretudo, dos desafios em termos de segurança no seio dos países membros da CEDEAO [Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental]", bem como da situação no continente africano e no resto do mundo.

"Decidimos manter contactos permanentes e trocar opiniões de maneira regular, com vista a melhor defendermos os objetivos de paz, estabilidade e desenvolvimento", afirmou.

HFI // MLL

Lusa/Fim